banner_fornecedores

Atividade industrial se aproxima do nível pré-pandemia, revela CNI
A atividade industrial continuou em trajetória de recuperação em julho. Com o novo aumento, os índices de faturamento, horas trabalhadas na ... Leia mais.

Pesquisa revela a expectativas de consumo
Com data marcada para 27 de novembro - menos de um mês antes do Natal - a Black Friday 2020 promete movimentar o varejo. No ano passado, a d... Leia mais.

Vendas no varejo crescem 5,2% em julho e têm a terceira alta seguida no ano
O volume de vendas do varejo cresceu 5,2% em julho em relação ao mês anterior, após a alta recorde de 13,3% em maio e de 8,5% em junho. Esse... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Alta do custo da construção desacelera em julho, segundo a FGV


O Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado (INCC-M) registrou em julho taxa de variação de 0,66% na comparação com o mês anterior, resultado abaixo do registrado em junho (1,87%), de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (28) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador mede a evolução dos custos de unidades habitacionais.
Os custos relativos a materiais, equipamentos e serviços aumentaram 0,17% neste mês, contra 0,47% em junho. O indicador Materiais e Equipamentos subiu 0,15% e o referente a serviços registrou alta de 0,23% em julho. No mês anterior, os resultados registrados foram de, respectivamente, 0,53% e 0,27%.
Quanto ao preço da mão de obra, variou 1,10% em julho contra 3,16% no mês anterior.
Registraram desaceleração em suas taxas de variação as cidades de Salvador (de 0,24% para 0,18 %), Belo Horizonte (de 0,15% para -0,10%), Recife (0,28% para 0,02%), Rio de Janeiro (de 2,87% para -0,09%) e São Paulo (de 3,43% para 1,12%). Brasília (de 0,29% para 0,92%) e Porto Alegre (de 0,312% para 0,76%) registraram aceleração nos custos.