banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Construção civil criou 4.899 novos postos de trabalho em julho


A construção civil gerou 4.899 novos postos de trabalho em julho, recuperando o desempenho ruim que teve em maio - quando foram registradas 1.877 demissões. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
Dentre os oito setores de atividade apurados pelo índice, seis aumentaram o nível de emprego, sendo a agricultura o setor que obteve a maior taxa de crescimento. Os dois setores que apresentaram declínio foram os serviços industriais de utilidade pública com -1.321 postos (-0,34%) e a extrativa mineral com -236 postos (-0,10%).
Em junho, de acordo com o Caged, o Brasil gerou 41.463 empregos formais, o que equivale a um crescimento de 0,10% no estoque de assalariados com carteira assinada de maio. Entre os 27 estados, 21 revelaram crescimento do emprego, com destaque para Minas Gerais (+11.633 postos), São Paulo (+8.474 postos) e Mato Grosso (+4.396 postos).