banner_fornecedores

Queda da atividade industrial se intensifica em abril, apura sondagem da CNI
De acordo com a Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), os efeitos causados pela pandemia de coronavírus sobre a in... Leia mais.

Monitor do PIB aponta retração de 1,0% na economia no primeiro trimestre
O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, retração de 1,0%, na atividade econômica no primeiro trimestre, na compara... Leia mais.

Indústria tem queda de 4,7% em abril sobre o mesmo mês de 2019
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulga nesta segunda-feira (18 de maio), a nova edição da sua pes... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Custo da construção fecha 2013 com aumento de 8,05%, diz FGV


Em dezembro, a alta do Índice Nacional de Custo da Construção - Mercado (INCC-M), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), foi de 0,22%, menor do que os 0,27% registrados no mês anterior. Com isso, no ano, o índice acumulou uma variação de 8,05%.
Segundo a pesquisa, no 12º mês do ano, o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços subiu 0,23%, ante 0,29% em novembro. O tópico referente à Mão de Obra, por sua vez, variou de 0,25% na pesquisa anterior para 0,21% em dezembro.
Em 2013, o índice que mais pesou no custo foi a mão de obra, segundo a FGV. O item subiu 9,7% nos 12 meses. Por outro lado o segmento Materiais, Equipamentos e Serviços teve uma alta um pouco menor, registrando 6,32%.
Pela pesquisa seis das sete capitais apresentaram queda na velocidade de aumentos em dezembro comparando com o seu mês anterior. São elas: Brasília (de 0,12% a -0,05%); Belo Horizonte (de 0,23% para 0,04%); Recife (de 2,71% para 2,29%); Rio de Janeiro (de 0,23% para com 0,21%); Porto Alegre (de 0,09% para 0,03%) e São Paulo (0,12% para 0,11%). A única capital mensurada que teve elevação foi em Salvador, na qual a taxa passou dos 0,09% em novembro para 0,28% em dezembro.