banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil divulgam balanço sobre o Minha Casa, Minha Vida 2


Durante o encontro dos membros da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em Brasília, o diretor de Habitação da Caixa Econômica Federal, Teotônio Costa Resende, apresentou um balanço atualizado sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida 2 (PMCMV 2), iniciativa do Governo Federal. Pelo levantamento, ao final de 2013, a segunda edição do programa já havia contratado 2,239 milhões de unidades habitacionais em todo o país. Ao todo, considerando as duas etapas do programa já foram contratadas 3,239 milhões de unidades pela Caixa.
O programa, na área urbana, é dividido por três faixas de renda mensal: até R$ 1.600 (faixa 1), até R$ 3.100 (2) e até R$ 5 mil (3). Do total das contratações, 47% são da Faixa 1. Já as Faixas 2 e 3 responderam por 41% e 12% das contratações, respectivamente.
Segundo a Caixa Econômica Federal, desde o lançamento da segunda etapa, foi apurado um aumento das contratações na Faixa 1 em âmbito nacional. A expectativa da entidade é atingir a meta de 60% do total de contratações nessa faixa até o final de 2014.
Por outro lado, as Faixas 2 e 3 já superaram as metas estabelecidas para esta etapa, de 30% e 10%, respectivamente. Na avaliação da instituição, os números comprovam a importância da necessidade do programa no combate ao déficit da ordem de 5,4 milhões de habitações.
No quesito unidades entregues, as Faixas 1 e 3 representaram apenas 30% em relação ao total contratado, enquanto a Faixa 2 já atingiu 72%.
O Banco do Brasil, por sua vez, informou já ter atingido 82% da meta proposta para 2014, com o total de 150,2 mil contratações na Faixa 1. Comparando com fevereiro de 2013, o montante indica uma alta de 173%. A meta de contratações do banco para o período entre 2012 e 2014, especificamente na Faixa 1, é de 184 mil unidades habitacionais. Em contrapartida, nas Faixas 2 e 3, o BB contratou cerca de 125 mil unidades (55% da sua meta de 228 mil previstas para o período de 2012 a 2014).