banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Vendas de materiais de construção crescem 5,7% em fevereiro


A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou na última quarta-feira (19) o seu termômetro mensal referente ao mês de fevereiro. Pelo levantamento, as vendas do segmento cresceram 5,7% no segundo mês de 2014. Com o resultado, o acumulado do ano chegou a um crescimento de 3,5%.
Para o presidente da entidade, Walter Cover, o resultado de vendas desse início de ano foi bastante positivo. Cover afirme que mantém o otimismo e acredita em um crescimento de 4,5% no setor em relação a 2013. Porém, como já comentado nos últimos meses, o executivo ressalta que “para atingir a expectativa para 2014 a construção civil depende da manutenção das políticas de incentivo ao emprego, renda, da continuidade do crescimento da oferta de crédito para aquisição, inicio de construção dos imóveis vendidos em 2013, bem como da aceleração das obras de infraestrutura, como portos e aeroportos”, afirma.
Após o valor negativo em dezembro do ano passado, fevereiro foi o segundo mês em que as vendas na construção civil cresceram, de acordo com a entidade. Pela pesquisa, além das vendas aumentarem, o número de empregos na indústria da construção cresceu 5,2% em fevereiro frente ao mesmo período do ano passado. Porém, se comparado com o primeiro mês de 2014, as empresas do setor demitiram mais do que contrataram. A queda registrada pelo índice foi de 2,4%.