banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Custo da construção paulista cresce 0,08% em março


Com alta discreta, o Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil de São Paulo subiu 0,08% em março em relação a fevereiro de 2014. Calculado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), este valor reflete tanto para as obras não incluídas como as incluídas na desoneração da folha de pagamentos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (1).
Em 12 meses, segundo o levantamento, o indicador apresenta crescimento de 7,44%. Em 2014, a alta já chegou a 0,36%. No terceiro mês do ano, os segmentos custos com mão de obra e materiais de construção subiram 0,11% e 0,03%, respectivamente. Por outro lado, os salários dos engenheiros, de acordo com o índice, mostraram estabilidade em março.
De acordo com o SindusCon-SP, a média ponderada ficou em R$ 1.103,49 por metro quadrado.
Quanto às obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB desonerado, os custos com mão de obra subiram mais, fechando o mês com alta de 0,13%. Já os custos das construtoras com materiais de construção variaram 0,03%, enquanto os salários dos engenheiros indicaram estabilidade. Com isso, o valor do CUB desonerado registrou variação 0,08% no mês, ficando em R$ 1.027,95 por metro quadrado. No ano, este indicador aumentou 0,38%.

No período, os 41 insumos da construção pesquisados tiveram variações inferiores ao IGP-M do mês, que ficou em 1,67%.