banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


SindusCon-SP e Abramat reivindicam mudanças na política econômica para estimular setor da construção civil


Foi lançado no ConstruBR o manifesto "Construindo uma Agenda para o Futuro", com propostas de mudanças na política econômica e reivindicações específicas para o setor da construção. O documento foi elaborado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).
Entre as propostas, está o pedido para que a inflação anual seja reduzida da faixa de 5% a 6% para 3% nos próximos 10 anos, além da reivindicação de que a carga tributária seja cortada de 36,5% para 25% do PIB nos próximos 15 anos. O documento também pede a revisão da legislação trabalhista, mudanças na desoneração da folha de pagamentos e a simplificação na cobrança de impostos.
"A iniciativa privada pode e deve contribuir para o crescimento e desenvolvimento do Brasil, mas é do Estado a responsabilidade de criar condições favoráveis para investimentos produtivos com horizonte de longo prazo", diz o texto.