banner_fornecedores

Após três quedas consecutivas, indústria eletroeletrônica registra crescimento
Maio último mostrou-se um mês positivo para a indústria elétrica e eletrônica. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Est... Leia mais.

Monitor do PIB aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio
O Monitor do PIB-FGV aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio, na comparação com abril, na análise da série dessazonalizada... Leia mais.

Confiança do empresário do comércio volta a crescer após quatro meses, diz CNC
De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), após ter alcançado o menor patamar da série histórica n... Leia mais.


Usuário:
Senha:


BNDES estima cerca de R$ 700 bi em investimentos da indústria até 2017


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, estimou nesta terça-feira (29), durante o seminário "Brasil Novo", organizado pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, que o volume de investimentos da indústria na economia deverá somar cerca de R$ 700 bilhões entre 2014 e 2017.

Segundo ele, o setor de petróleo e gás deverá realizar investimentos da ordem de R$ 458 bilhões neste período, enquanto a indústria extrativa mineral responderá por R$ 54 bilhões e o setor automotivo por outros R$ 74 bilhões neste período. No setor de papel e celulose, estão previstos R$ 26 bilhões em investimentos. "Ano passado, a indústria de bens de capital liderou investimentos", declarou Coutinho.

Ainda de acordo com o presidente do BNDES, o setor de infraestrutura deverá realizar R$ 550 bilhões em investimentos entre 2014 e 2017, dos quais R$ 180 bilhoes em energia elétrica, R$ 125 bilhoes em telecomunicações (com a entrada da rede 4G) e R$ 209 bilhoes em logística (rodovias, ferrovias, portos e aeroportos). A mobilidade urbana, por sua vez, deverá receber R$ 45 bilhões em investimentos neste período.

"Só os investimentos das concessões já contratadas, e em processo de contratações, teremos mais R$ 26 bilhões em investimentos nos próximos cinco anos em rodovias, concentrados entre R$ 4 bilhões e R$ 5 bilhões [por ano] nos próximo cinco anos. Boa parte delas [rodovias] vai ser duplicada e níveis de segurança precisarão aumentar de acordo com os projetos. Temos um desafio de finalizar as condições de segurança para investimentos em ferrovias", afirmou o presidente do BNDES.
Fonte: G1