banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Nível de emprego na construção civil tem aumento de 1,65% no primeiro trimestre, afirma SindusCon-SP


No primeiro trimestre de 2014, o nível de emprego na construção civil brasileira cresceu 1,65% comparado ao mesmo período do ano anterior, de acordo com pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).
Com a abertura de 57,1 mil vagas, o resultado aponta que ao final de março o número de trabalhadores do setor somava 3,518 milhões. Em março de 2013, o setor empregava 3,473 milhões de pessoas.
Na comparação mensal, o indicador registrou declínio de 0,10% em relação a fevereiro, o que significa que 3.599 vagas de emprego foram fechadas em todo o Brasil no período. De acordo com o presidente do SindusCon-SP, Sérgio Watanabe, a queda no mês de março não é usual, porém, não representa uma tendência para os próximos meses, uma vez que o declínio não ocorreu de maneira homogênea em todo o país.
Em análise feita por região no mês de março em comparação a fevereiro, a região Norte registrou queda de -0,15%; Nordeste contabilizou -0,48%; Sudeste -0,06% e Centro-Oeste -0,18%. A região Sul foi a única a apresentar aumento, com variação de 0,39%.
Estado de São Paulo
No Estado de São Paulo, o indicador registrou alta de 1,76% no trimestre analisado. O saldo entre demissões e contratações ficou positivo em 15,1 mil trabalhadores e o número de empregados da construção civil com carteira assinada subiu para 875,4 mil. Em março, o indicador apresentou acréscimo de 0,14% em relação a fevereiro, com 1.192 contratações.
Entre as dez regiões pesquisadas, cinco apresentaram queda no mês de março: Capital (0,49%); Santo André (0,84%); Campinas (-0,18); Ribeirão Preto (0,25%); Santos (0,57); Sorocaba (0,40); São José dos Campos (-1,26); Bauru (-0,94); São José do Rio Preto (0,16) e Presidente Prudente (0,26).