banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Vendas de imóveis novos em São Paulo melhoram em março


De acordo com pesquisa do Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), o mercado de imóveis novos residenciais na cidade mostrou sinais de recuperação em março diante de janeiro e fevereiro, meses sazonais e de baixo volume movimentado. No terceiro mês do ano, 1.744 unidades foram vendidas, um aumento de 77,8% em relação a fevereiro.
O volume negociado somou R$ 967,9 milhões, com variação de 98,9% sobre os R$ 486,7 milhões do mês anterior, atualizados pela variação do Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Comparado a março de 2013, quando 4.087 unidades foram vendidas, houve queda de -57,3%.
O levantamento aponta que o segmento de dois dormitórios se destacou no mês em São Paulo, com 730 unidades vendidas, o que equivale a 41,9% do total. As unidades de três dormitórios participaram com 473 imóveis, representando 27,1%, enquanto unidades de um dormitório registraram 26,0% das vendas com 454 unidades comercializadas.
Em análise trimestral, as 3.755 unidades vendidas entre janeiro e março foram 45,3% inferiores às do primeiro trimestre de 2013, quando foram vendidos 6.862 imóveis.
Lançamentos
Em março, as 2.555 unidades lançadas superaram em 171,8% o mês de fevereiro, quando foram ofertados 940 lançamentos, conforme dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). Em relação a março do ano passado, quando foram lançadas 2.845 unidades, a queda foi de -10,2%. O montante lançado em março somou R$ 1,59 bilhão contra R$ 567,1 milhões em fevereiro, representando aumento de 181,4% de um mês para o outro.
O maior número de lançamentos no mês de março foi do segmento de um dormitório, com 1.066 unidades, o que representa 41,7% do volume lançado. Imóveis de dois quartos somaram 794 unidades, representando 31,1% do total.
Trimestralmente, os lançamentos somaram 3.908 unidades, com queda de 26,6% em comparação ao mesmo período no ano passado.