banner_fornecedores

Produção industrial recua em 13 dos 15 locais pesquisados, aponta IBGE
A Pesquisa Industrial Mensal, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na série com ajuste sazonal, mostra que, ... Leia mais.

Nível de Utilização da Capacidade Instalada melhora em maio, revela FGV IBRE
Em maio, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) apresentou leve melhora, segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Economia ... Leia mais.

Percentual de famílias com trabalho afetado pela pandemia sobe, mostra pesquisa
Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) mostra que pelo menos um membro de 57,2% das ... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Vendas de imóveis novos em São Paulo melhoram em março


De acordo com pesquisa do Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), o mercado de imóveis novos residenciais na cidade mostrou sinais de recuperação em março diante de janeiro e fevereiro, meses sazonais e de baixo volume movimentado. No terceiro mês do ano, 1.744 unidades foram vendidas, um aumento de 77,8% em relação a fevereiro.
O volume negociado somou R$ 967,9 milhões, com variação de 98,9% sobre os R$ 486,7 milhões do mês anterior, atualizados pela variação do Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Comparado a março de 2013, quando 4.087 unidades foram vendidas, houve queda de -57,3%.
O levantamento aponta que o segmento de dois dormitórios se destacou no mês em São Paulo, com 730 unidades vendidas, o que equivale a 41,9% do total. As unidades de três dormitórios participaram com 473 imóveis, representando 27,1%, enquanto unidades de um dormitório registraram 26,0% das vendas com 454 unidades comercializadas.
Em análise trimestral, as 3.755 unidades vendidas entre janeiro e março foram 45,3% inferiores às do primeiro trimestre de 2013, quando foram vendidos 6.862 imóveis.
Lançamentos
Em março, as 2.555 unidades lançadas superaram em 171,8% o mês de fevereiro, quando foram ofertados 940 lançamentos, conforme dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). Em relação a março do ano passado, quando foram lançadas 2.845 unidades, a queda foi de -10,2%. O montante lançado em março somou R$ 1,59 bilhão contra R$ 567,1 milhões em fevereiro, representando aumento de 181,4% de um mês para o outro.
O maior número de lançamentos no mês de março foi do segmento de um dormitório, com 1.066 unidades, o que representa 41,7% do volume lançado. Imóveis de dois quartos somaram 794 unidades, representando 31,1% do total.
Trimestralmente, os lançamentos somaram 3.908 unidades, com queda de 26,6% em comparação ao mesmo período no ano passado.