banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Projeto que inclui empresas de engenharia e arquitetura no SuperSimples é aprovado no Senado


O Plenário do Senado aprovou na última quarta-feira (16), com 56 votos favoráveis, o texto do projeto de lei que inclui as micro e pequenas empresas de engenharia e arquitetura no Simples Nacional (Supersimples). A universalização do programa, que determina que o enquadramento de empresas no regime simplificado de tributação não será mais de acordo com a sua categoria e, sim, pelo seu faturamento, já havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados e agora segue para a sanção ou veto presidencial.
Entrando em vigor, a mudança permitirá a inclusão de 140 segmentos de empresas com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões no regime que unifica o pagamento de seis tributos federais, o ICMS e o ISS para que o empresário recolha em uma única guia um percentual sobre o faturamento repassado para a União. As empresas são tributadas de acordo com uma tabela que vai de 16,93% a 22,45% do faturamento por mês.
Após a aprovação na Câmara, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) divulgou uma nota em que critica a forma como o projeto de lei poderá prejudicar algumas empresas dependendo do valor de suas receitas. Segundo o órgão, empresas de arquitetura poderão pagar alíquotas em percentual maior que o já pago.