banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Nível de emprego na construção civil fica estável em julho, diz SindusCon-SP


O nível de emprego na construção civil brasileira apresentou estabilidade em julho, com alta de 0,08% em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O saldo entre demissões e contratações ficou positivo em três mil. Entre janeiro e julho, o índice apresentou alta de 0,79%, com a criação de 27,3 mil novas vagas.
Com o resultado, ao final do mês o número de trabalhadores do setor somava 3,515 milhões. Na comparação com julho do ano passado, quando o setor empregava 3,519 milhões, o levantamento indica declínio de 0,13%.
Das cinco regiões do país, apenas Norte e Nordeste registraram resultados positivos no período, com a criação de 5.219 e 1.083 novas vagas, respectivamente. Os demais resultados foram: Sudeste (-2.051), Sul (-271) e Centro-Oeste (-1.001).
Estado de São Paulo
O indicador no Estado de São Paulo também registrou estabilidade, com acréscimo de 0,03% em julho em comparação com o mês de junho. O saldo entre demissões e contratações ficou positivo em 294 trabalhadores e o número de empregados com carteira assinada no Estado ficou em 867,5 mil. Em relação a julho de 2013, houve queda de 0,59%. Já no acumulado do ano, o nível cresceu 0,56% com 4,8 mil novas contratações.
Os resultados das demais cidades foram: Campinas (0,34%), Ribeirão Preto (-0,34%), São Paulo (-0,0%), São José do Rio Preto (0,94%), Santos (-1,96%), São José dos Campos (-0,46%), Sorocaba (-0,19%), Bauru (0,78%), Presidente Prudente (4,03%) e Santo André (1,29%).