banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Receita líquida da indústria da construção cresce 9,3% de 2011 para 2012, diz IBGE


As empresas do setor de construção civil realizaram incorporações, obras e serviços equivalentes a R$ 336,6 bilhões em 2012, valor 10,2% maior do que o de R$ 268,5 bilhões registrado em 2011. No período, a receita líquida somou R$ 312,9 bilhões, o que representa em termos reais avanço de 9,3%. Os dados são da Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) 2012, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada nesta quinta-feira (4).
De 2007 a 2012, apesar da crise internacional, o valor adicionado da atividade da construção teve crescimento nominal contínuo, de R$ 62,7 bilhões a R$ 159,3 bilhões, devido às diversas medidas anticíclicas como desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) nos materiais de construção, aumento dos desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), expansão do crédito imobiliário, programas como o de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e obras para a Copa do Mundo.
A pesquisa destaca ainda que 35% das obras no período, que somam R$ 114,1 bilhões, foram contratadas por entidades públicas, quantidade 3,4% menor que a registrada em 2011.