banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Minha Casa, Minha Vida receberá R$ 19,3 bilhões em recursos do PAC em 2015


O Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) receberá R$ 19,3 bilhões de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em 2015, de acordo com a Lei Orçamentária Anual 2015 enviada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional. O MCMV é o eixo do PAC que vai receber o maior volume de recursos e terá 23% a mais que o previsto para 2014, quando o orçamento destinou R$ 15,77 bilhões ao programa habitacional.
No total, o PLOA 2015 prevê a reserva de R$ 64,9 bilhões para o PAC, um crescimento de R$ 1,7 bilhão em relação a 2014. Dos seis eixos que compõem o programa, o Transportes vem em segundo lugar na lista de prioridades, já que as obras de rodovias, ferrovias, aeroportos, portos e hidrovias devem ter R$ 17,5 bilhões. Segundo o governo, o valor é 7% menor que o orçado em 2014 devido ao plano de concessões à iniciativa privada em curso.
No próximo ano, além dos seis eixos temáticos, a área de Defesa receberá R$ 5,4 bilhões de recursos do PAC. Serão beneficiados o Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha e o Sistema Integrado de Fronteiras do Exército, e comprados nove helicópteros franceses de médio porte e blindados Guarani.
Também integram o PAC os eixos Água e Luz para Todos (R$ 4,67 bilhões), Energia (R$ 197 milhões), Cidade Melhor (R$ 7,95 bilhões) e Comunidade Cidadã (R$ 9,54 bilhões).