banner_fornecedores

Queda da atividade industrial se intensifica em abril, apura sondagem da CNI
De acordo com a Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), os efeitos causados pela pandemia de coronavírus sobre a in... Leia mais.

Monitor do PIB aponta retração de 1,0% na economia no primeiro trimestre
O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, retração de 1,0%, na atividade econômica no primeiro trimestre, na compara... Leia mais.

Indústria tem queda de 4,7% em abril sobre o mesmo mês de 2019
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulga nesta segunda-feira (18 de maio), a nova edição da sua pes... Leia mais.


Usuário:
Senha:


FGV revisa estimativa e prevê crescimento de 0% a 1% do PIB da construção em 2014


A coordenadora de projetos da construção da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Ana Maria Castelo, informou na última terça-feira (14) que a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da construção para 2014 é de 0% a 1%. A previsão, que antes era de 1% a 2%, foi revista durante uma reunião com empresas representantes do setor na sede do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (SindusCon-SP).
Na ocasião, Ana Maria contestou que o PIB da construção vá cair cerca de 5% no ano, conforme possível estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para ela, a possível queda de 5% reflete o que está acontecendo somente na indústria de materiais de construção. "Já nas construtoras, o emprego ainda permanece estável e o setor de infraestrutura vem se beneficiando com o aumento dos recursos recebidos do BNDES", explicou a economista.
Em relação a 2015, a coordenadora disse que, dependendo da extensão do ajuste a ser feito nas contas públicas e da evolução das obras de infraestrutura, o PIB da construção poderá ter aumento de até 1% em comparação a 2014.