banner_fornecedores

Após três quedas consecutivas, indústria eletroeletrônica registra crescimento
Maio último mostrou-se um mês positivo para a indústria elétrica e eletrônica. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Est... Leia mais.

Monitor do PIB aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio
O Monitor do PIB-FGV aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio, na comparação com abril, na análise da série dessazonalizada... Leia mais.

Confiança do empresário do comércio volta a crescer após quatro meses, diz CNC
De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), após ter alcançado o menor patamar da série histórica n... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Preço médio dos imóveis no Brasil tem, em 2014, menor alta anual já registrada


O Índice FipeZap, que acompanha o avanço do preço do metro quadrado em 20 cidades brasileiras, acumulou alta de 6,7% em 2014. O resultado é o menor registrado pelo indicador na variação anual, que em 2013 teve alta de 13,74%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (6) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e pelo portal ZAP Imóveis.
Considerando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 6,4% para o ano, os preços dos imóveis ficaram, em termos reais, praticamente estáveis. A alta na comparação com a inflação do período foi de apenas 0,3%.
Entre as cidades pesquisadas, as maiores variações aconteceram em Goiânia (12,7%), Vitória (11,8%), Campinas (10,7%) e Niterói (9%). Já em Brasília o valor do metro quadrado teve queda de 0,3%. A capital federal foi a única a registrar decréscimo.
Com os resultados, o preço médio do metro quadrado no Brasil encerrou 2014 em R$ 7.537. Confira o desempenho por cidade: São Paulo (R$ 8.351); Rio de Janeiro (R$ 10.89330); Brasília (R$ 8.143); Niterói (R$ 7.733); Recife (R$ 5.955); Belo Horizonte (R$ 5.796); São Caetano do Sul (R$ 5.586); Fortaleza (R$ 5.523); Florianópolis (R$ 5.292); Curitiba (R$ 5.183); Porto Alegre (R$ 5.040); Santo André (R$ 4.896); Vitória (R$ 4.027); São Bernardo do Campo (R$ 4.648); Salvador (R$ 4.533); Vila Velha (R$ 4.125); Goiânia (R$ 4.056) e Contagem (R$ 3.386).