banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Mercado de condomínios logísticos fecha 2014 com números estáveis



O mercado de condomínios logísticos de alto padrão fechou o ano de 2014 de forma estável, segundo dados da Colliers International Brasil em relação ao quarto trimestre. O mercado nacional do setor terminou o ano com uma absorção líquida de 1.001 milhão m², número um pouco abaixo do que foi registrado em 2013, que foi de 1.107 milhão m². "Perante a instabilidade econômica vivida em 2014, os resultados devem ser considerados positivos e nossa expectativa é que 2015 nos leve a índices ainda melhores", afirma Ricardo Betancourt, CEO da Colliers International Brasil.

O Estado de São Paulo foi responsável por 53% da absorção anual nacional, seguido por Pernambuco, com 18,6%, que despontou no último trimestre com 114 mil m² absorvidos. Em relação aos preços médios pedidos de locação, os preços fecharam o ano em R$ 20,50 m² / mês, o que representa um aumento de 11% em relação a 2013. A região Norte é a que apresenta os maiores valores - R$ 21,90, seguida pelo Sudeste (R$ 21,00), Sul (R$ 17,60), Nordeste (R$ 16,10) e Centro-Oeste (R$ 16,00). 

O inventário nacional recebeu 251 mil m² no quatro trimestre, fechando o ano com um total de 9.599 milhões de m², sendo 70,5% de empreendimentos modulares, com maior concentração em módulos de até 5 mil m², e 29,5% de empreendimentos não modulares, com metragens acima de 20 mil m². 

Já a taxa de disponibilidade subiu em relação ao trimestre anterior, 18,2% ante 17,1%. Em comparação ao final de 2013, houve ligeira queda de 0,4%, o que aponta o equilíbrio vivido pelo mercado de condomínios logísticos em 2014.

Da Redação, original Portal Segs.