banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Banco do Brasil vai cobrar mais caro financiamento da casa própria


O Banco do Brasil anunciou na terça-feira (5) que vai aumentar os juros para o financiamento de imóveis, feitos por meio do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). Segundo comunicado, a taxa máxima passará de 9,9% para 10,4% ao ano + TR (Taxa Referencial), a partir do próximo dia 18.

Além disso, foi estendido o prazo máximo para o pagamento, que hoje é de 360 meses. Com as mudanças, a casa própria poderá ser paga em até 420 meses, dependendo do perfil de renda do cliente.

O teto de financiamento foi mantido em 80% para todos os clientes. Assim, a entrada mínima continua sendo 20% do valor do imóvel. Ainda sobre os juros, o banco diz que vai aumentar a flexibilização das taxas, de acordo com critérios internos, que levam em conta, por exemplo, o perfil do correntista.

Recentemente, a Caixa Econômica Federal também subiu os juros do financiamento imobiliário. Mas, diferente do Banco do Brasil, reduziu o teto para 50% para imóveis usados, cabendo ao cliente ter que dar metade do valor de entrada.