banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Crédito imobiliário soma R$ 5,87 bi em agosto e cai 1,5% ante julho, diz Abecip


Depois de crescer em julho no comparativo mensal, o volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis com recursos da poupança teve queda de 1,5% em agosto ante o mês anterior, totalizando R$ 5,87 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Em um ano, a retração chega a 35,9%. Foram financiadas, conforme a entidade, 28,2 mil imóveis em agosto, aumento de 0,7% em relação a julho e declínio de 36% em 12 meses.

De janeiro a agosto, os financiamentos imobiliários com recursos da poupança totalizam R$ 56,6 bilhões, montante 22% menor que o registrado em idêntico intervalo do ano passado. Em unidades financiadas, segundo a Abecip, foram 256,1 mil imóveis, recuo de 27%, na mesma base de comparação.

A Abecip destaca, em nota à imprensa, que o elevado patamar dos juros básicos, a Selic que fechou agosto em 14,25%, segue favorecendo modalidades de aplicação concorrentes da caderneta de poupança, principal fonte de recursos para o crédito imobiliário. Em agosto, a captação líquida foi negativa em R$ 7,2 bilhões, cita a entidade, enquanto que no acumulado do ano, o saldo negativo foi de R$ 45,8 bilhões.

Se considerados os empréstimos concedidos no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com a entidade, o volume de recursos destinados à aquisição e construção de imóveis com recursos das cadernetas de poupança do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) foi a R$ 96,7 bilhões, queda de 13,5% em relação ao apurado nos 12 meses precedentes. Neste período, foram financiadas 443,4 mil residências, declínio de 17,6% em idêntica base comparativa.

Da Redação, original Estado de Minas.