banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Preço médio de imóveis no Brasil tem queda real de 8,1% em 12 meses, segundo Índice FipeZap


Divulgado nesta terça-feira (5), o Índice FipeZap apontou variação de 0,03% no valor do metro quadrado dos imóveis entre fevereiro e março no Brasil. Das 20 cidades pesquisadas, seis obtiveram variação negativa e as outras 12 um aumento menor que a inflação esperada para o mês de março (medida pelo IPCA/IBGE). Em apenas duas cidades (Curitiba e Florianópolis, com aumentos de 0,70% e 0,66%, respectivamente) as altas superaram a expectativa de aumento dos preços do consumidor.
A variação em 12 meses foi de 0,53%, o menor valor já registrado na série histórica da pesquisa. Com a inflação esperada para esse período em 9,5%, o preço médio anunciado do m² representa uma queda real de -8,1%. O valor médio anunciado do metro quadrado das 20 cidades em março foi de R$ 7.615.
Nessa base de comparação, todas as cidades registraram variações iguais ou inferiores à inflação nessa mesma base de comparação. Balo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Niterói e Distrito Federal apresentaram queda nominal.
Dentre as cidades com o metro quadrado mais caro do país, permanecem Rio de Janeiro (R$ 10.371) e São Paulo (R$ 8.617). Aquelas com o menor preço foram Contagem (R$ 3.542) e Goiânia (R$ 4.244).