banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Otimismo da indústria de materiais de construção tem novo aumento em julho, segundo a Abramat



O Termômetro da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) indica uma melhora na expectativa do setor. Em julho, 39% dos empresários mostraram-se otimistas quanto às ações a serem tomadas nos próximos 12 meses. Em junho, o percentual havia apresentado a sua maior alta do ano até então, com 20% de otimistas. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (29).
A intenção de investimentos e atualização da capacidade industrial, entretanto, apresentou queda no mês estudado. Do total, 39% dos pesquisados afirmaram pretender investir nos próximos 12 meses. O número apresenta uma queda de 15 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior.
Para o presidente da Abramat, Walter Cover, a retomada do setor é influenciada por medidas governamentais. "As vendas da indústria continuam baixas, mas há uma melhoria no otimismo, mais relacionada com a expectativa de uma retomada da economia no segundo semestre. É crucial que o crédito seja revigorado e que a infraestrutura e o programa de moradias populares sejam retomados com vigor", disse.
Quanto às vendas, 50% do empresariado as avaliou como "ruins"; 4,3% como "muito ruins" e 47,8% como "regulares". Os otimistas nesse quesito representaram 17,3% dos entrevistados, sendo 13% com boas expectativas e 4,3% esperando um mês muito bom para as vendas.
O mês de agosto deve ser regular para 47,8% dos empresários; bom para 26,1%; e muito bom para 4,3%. Entretanto, deve ser ruim para 17,4% e muito ruim para 4,3%.