banner_fornecedores

Atividade industrial se aproxima do nível pré-pandemia, revela CNI
A atividade industrial continuou em trajetória de recuperação em julho. Com o novo aumento, os índices de faturamento, horas trabalhadas na ... Leia mais.

Pesquisa revela a expectativas de consumo
Com data marcada para 27 de novembro - menos de um mês antes do Natal - a Black Friday 2020 promete movimentar o varejo. No ano passado, a d... Leia mais.

Vendas no varejo crescem 5,2% em julho e têm a terceira alta seguida no ano
O volume de vendas do varejo cresceu 5,2% em julho em relação ao mês anterior, após a alta recorde de 13,3% em maio e de 8,5% em junho. Esse... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Faturamento da indústria de materiais de construção cresce 2,1% no primeiro trimestre de 2018


Após cinco altas consecutivas, o faturamento deflacionado das vendas de materiais de construção registrou estabilidade em março na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a Associação Brasileira das Indústrias dos Materiais de Construção (Abramat). No primeiro trimestre de 2018, porém, houve um crescimento de 2,1%.

Os dois segmentos pesquisados apresentaram resultados positivos no terceiro mês do ano. Nos materiais de base, o faturamento deflacionado aumentou 1,4% sobre março de 2017 e 2,2% no acumulado do ano. Já o segmento de acabamento registrou queda de 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado e alta de 2% nos primeiros três meses de 2018.

Na comparação dos últimos 12 meses, porém, os dados são negativos. As vendas de materiais de construção caíram 1,6% de abril de 2017 a março de 2018 na comparação com o período anterior, com retração de 1,6% nos materiais de base e de 1,5% de acabamento.

Em março, o emprego no setor também caiu em todas as bases de comparação: -2,3% em relação a março de 2017, -2,1% no acumulado do ano e -3,5% nos últimos 12 meses. “Isso demonstra que o mercado ainda está passando por uma fase de transição, com alguma instabilidade nesse início do ciclo de crescimento que ainda não está se refletindo para todos os setores da indústria de materiais”, diz a pesquisa.

Ainda assim, a Abramat espera um crescimento de 1,5% nas comercializações de materiais de construção em 2018.