banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Confiança da construção avança em maio


A confiança da construção brasileira avanço em maio para o maior nível desde janeiro diante de maior otimismo para os próximos meses, embora confirme que a melhora da atividade é lenta, mostraram dados divulgados na última sexta-feira (25) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Confiança da Construção (ICST) registrou alta de 0,4 ponto no mês e atingiu 82,4 pontos na comparação com abril.

"Se por um lado, as expectativas mostram que o empresário continua acreditando na alta da demanda para os próximos meses, o ritmo de crescimento indica que a volta do setor ao patamar anterior à crise não ocorrerá no curto/médio prazo", avaliou em nota a coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE, Ana Maria Castelo.

"Após três meses seguidos de alta, a percepção empresarial em relação à situação atual dos negócios teve piora. Esta movimentação não significa uma mudança de tendência, mas uma confirmação de que a melhora da atividade está sendo muito lenta."

Em maio, o Índice de Expectativas (IE-CST) subiu 2,1 pontos, para 94,8 pontos, nível mais alto desde janeiro (95,9 pontos), impulsionado pela alta no indicador que mede a tendência dos negócios para os próximos meses.

Isso compensou o recuo de 1,2 ponto no Índice da Situação Atual (ISA-CST), para 70,5 pontos, retornando ao patamar de fevereiro, impactado pelo indicador que avalia a situação atual dos negócios.

A FGV informou ainda em nota separada que o Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M) subiu em maio 0,3%, contra 0,28% no mês anterior.

O resultado da confiança da construção vai no sentido contrário às do consumidor e do comércio. Enquanto a primeira caiu para o menor patamar em sete meses, a segunda recuou em maio pelo segundo mês seguido.

Fonte: G1