banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


A evolução dos revestimentos cerâmicos brasileiros



Os revestimentos cerâmicos vêm acompanhando os movimentos da moda e da arte durante diferentes décadas. Criando tendências que definiram a decoração de determinados períodos, a cerâmica chegou ao Brasil no século XVIII por influência da cultura portuguesa, com padrões e estampas marcados pelo estilo europeu. Mas, com o tempo, ganhou ares tropicais e passou a ser protagonista na expressão plástica brasileira e hoje é considerado um elemento arquitetônico genuinamente nacional.

Dos clássicos azulejos 15 x 15 cm (inspirados nos painéis clérigos que decoravam construções importantes do Brasil Colônia em azulejaria portuguesa), passando pelos porcelanatos de grande formato com impressão em alta resolução (que reproduzem em superfícies de mais de dois metros as características de outros materiais como madeira e mármore), a história dos revestimentos cerâmicos produzidos em solo brasileiro é marcada por grandes evoluções tecnológicas, além de padrões que seguiram diversas vertentes de design.

Sempre à frente das principais revoluções tecnológicas do setor no Brasil, a história da está ligada a diferentes momentos da evolução da cerâmica nacional, sendo a empresa uma peça fundamental para o atual reconhecimento internacional dos revestimentos brasileiros.