banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Otimismo da Indústria de materiais cresce em fevereiro



De acordo com informações da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), o setor produtivo mantém otimismo moderado quanto à retomada do faturamento. Em janeiro deste ano, a utilização da capacidade instalada no setor subiu para 76%, o maior dos últimos 12 meses, mesmo com as avaliações sobre o desempenho em vendas permanecendo estáveis.

“O momento é de manutenção de um otimismo moderado. Acreditamos no aquecimento do varejo, além de uma possível retomada das obras públicas e do crescimento do mercado imobiliário para seguir dando saída aos estoques de material de construção”, afirma Rodrigo Navarro, presidente da Abramat.

Conforme informações da entidade, 52% de suas empresas associadas se disseram otimistas quanto às ações governamentais, enquanto 48% relatam “indiferença” quanto ao que esperam do novo governo para os próximos 12 meses. Em fevereiro do ano passado, apenas 5% das empresas se diziam otimistas.

Ainda, segundo a Abramat, 78% das associadas declararam intenção de investir nos próximos 12 meses, dos quais 69% em modernização dos meios de produção e 9% em expansão da capacidade instalada.

Para 56% das associadas o resultado do desempenho em vendas no mês de janeiro foi “bom” ou “muito bom”, enquanto que a expectativa positiva para o resultado total de fevereiro caiu para 47%. Com relação ao mês de março, as expectativas de venda são majoritariamente positivas, com 65% das empresas projetando um desempenho “bom” ou “muito bom”.