banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Preços de imóveis residenciais mantêm crescimento em fevereiro


Segundo o Índice FipeZap de Vendas Residenciais, que acompanha o preço médio do metro quadrado de apartamentos prontos em 50 cidades brasileiras, o preço médio de venda de imóveis residenciais em fevereiro foi de R$ 7.189/m², registrando ligeira alta face ao mês anterior, com variação de +0,08%. Nos últimos 12 meses, o valor teve alta nominal de 0,07%, resultado que mantém os valores próximos da estabilidade no período.

No acumulado do ano, o preço médio de venda cresceu 0,21%. Considerando a inflação acumulada no período (0,67%) pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE), houve uma queda real de 0,46%.

Entre as capitais monitoradas, Goiânia apresentou o maior aumento nominal de preço em 12 meses (+4,04%), sendo, inclusive, a única capital a superar a inflação registrada pelo IPCA neste período. Por outro lado, o destaque negativo permanece com Maceió, que registrou a maior queda de preços (-5,38%).

A pesquisa apurou ainda que, em fevereiro, a cidade do Rio de Janeiro se manteve com o metro quadrado mais caro do País (R$ 9.481). Em segundo lugar está São Paulo (R$ 8.862), seguida de Brasília (R$ 7.367). Os municípios com o menor valor médio de venda foram Campo Grande (R$ 4.065), Goiânia (R$ 4.254) e Vila Velha (R$ 4.561).