banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Setor de cerâmica desenvolve ferramenta para medir impactos ambientais


Com o objetivo de ajudar na gestão ambiental e a ampliar o nível de informação do setor de cerâmica para revestimentos, a Iniciativa Anfacer + Sustentável, programa da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer), preparou um estudo setorial intitulado Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Com isso, é possível fornecer aos fabricantes conteúdo técnico e metodológico para que desenvolvam sua Declaração Ambiental do Produto.
Amanda Neme, engenheira e consultora técnica da Iniciativa Anfacer + Sustentável, o estudo possibilita contabilizar os impactos da produção dos revestimentos cerâmicos, permitindo ações e investimentos que diminuam os pontos negativos. “A ACV é uma ferramenta de gestão ambiental que analisa o produto desde a obtenção da matéria-prima até o descarte, passando pela fabricação e pelo consumo”, explica Amanda. “O estudo da Iniciativa se concentrou no processo de fabricação. Assim, será possível aperfeiçoar a gestão das fábricas”, afirma.
O documento lista o perfil de desempenho ambiental calculado para a fabricação de placas cerâmicas para revestimento a partir das rotas tecnológicas via úmida e via seca. As duas rotas apresentam impactos diferentes, mas juntas representam uma vantagem estratégica da cerâmica brasileira no mercado mundial.
O estudo é destinado, principalmente, aos profissionais da construção civil sustentável, uma vez que entrega conteúdo técnico sólido e relevante para projetos com princípios sustentáveis e que busquem certificações nacionais e internacionais. “A partir dos dados disponibilizados pela Iniciativa, a indústria cerâmica terá maior facilidade para desenvolver declarações ambientais próprias, enriquecendo a comunicação transparente do setor”, destaca Amanda.

Fonte: Revista Anamaco