banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Mercado imobiliário tem em junho 2º maior volume de lançamentos desde 2014


O Brasil recebeu em junho 16.298 novas unidades em lançamentos imobiliários, alta de 22,6% na comparação com junho do ano passado, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em parceria à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Foi o segundo maior volume mensal de novos empreendimentos desde pelo menos 2014, quando a Fipe e a Abrainc começaram a fazer o levantamento. Apenas em dezembro de 2018 o mercado teve um número de lançamentos tão grande em um único mês, com 16.765 novas unidades.

Em 12 meses até junho, foram lançadas 104.546 unidades, alta de 12,5% na comparação com os 12 meses encerrados em junho de 2018. O indicador leva em consideração empreendimentos residenciais e comerciais anunciados por 20 incorporadoras associadas à Abrainc.

Os projetos ligados ao programa Minha Casa, Minha Vida seguem respondendo pela grande maioria do mercado: eles somaram 12.625 unidades lançadas em junho, 77,5% do total do mês. É uma alta de 8,6% na comparação com junho de 2018.

Em 12 meses, foram 79.197 novas unidades pelo programa habitacional, 75,8% do total no período e crescimento de 15,2% na comparação com os 12 meses anteriores. O levantamento considera os empreendimentos das faixas 2 e 3 do Minha Casa, Minha Vida, que dão financiamento com juros mais baixos para famílias com renda mensal de 4.000 a 7.000 reais.

As maiores taxas de crescimento vieram, entretanto, do segmento residencial de médio e alto padrão, que cresceu 17,1% no acumulado de 12 meses até junho e, na comparação mensal, mais que dobrou de volume. Foram 3.673 novas unidades lançadas em junho, avanço de 119,4% na comparação com junho do ano passado.

Em 12 meses, os lançamentos residenciais realizados na categoria de médio e alto padrão acumularam 24.971 unidades. É 23,9% dos lançamentos totais no período.