banner_fornecedores

Indústria de material de construção tem fevereiro regular, apura Abramat
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) acaba de divulgar a nova edição do Termômetro da Indústria de Mate... Leia mais.

Mortes por choques elétricos aumentam 12% no Brasil, apura Abracopel
Choques elétricos são verdadeiros riscos e o que muitas pessoas não sabem é que eles podem levar à morte. De acordo com Anuário Estatístico ... Leia mais.

Covid-19 causa impacto expressivo na confiança do consumidor em março
O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 7,6 pontos em março, para 80,2 pontos, o menor valor desde j... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Brasil registra oitavo mês seguido de saldo positivo na geração de empregos


Pelo oitavo mês consecutivo, o Brasil tem saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Em novembro, foram criadas 99.232 vagas de trabalho segundo dados Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (19 de dezembro) pelo Ministério da Economia.
No acumulado do ano, foram criados 948.344 empregos com carteira assinada. E, na comparação com novembro de 2018, o mercado formal de trabalho também cresceu. O País tinha 38,7 milhões de trabalhadores com carteira assinada no ano passado e agora possui 39,3 milhões.
O comércio foi o setor com maior número de contratações. Foram 106.834 novas vagas, sendo a maioria (100.393) no varejo. O setor de serviços também apresentou resultado positivo, com 44.287 novos postos, além do trabalho intermitente, com 11.354 mil contratações no mês.
Nesse cenário, quatro das cinco regiões apresentaram saldo positivo. O destaque foi a Região Sudeste (51.060 novas vagas), seguida da Região Sul (28.995), Nordeste (19.824) e Norte (4.491). A região Centro-Oeste foi a única a registrar saldo negativo de 5.138 postos.
Dos 27 Estados, 21 contrataram mais. São Paulo registrou o maior saldo positivo, com a geração de 23.140 novos postos, seguido do Rio de Janeiro (16.922) e do Rio Grande do Sul (12.257).