banner_fornecedores

Produção industrial recua em 13 dos 15 locais pesquisados, aponta IBGE
A Pesquisa Industrial Mensal, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na série com ajuste sazonal, mostra que, ... Leia mais.

Nível de Utilização da Capacidade Instalada melhora em maio, revela FGV IBRE
Em maio, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) apresentou leve melhora, segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Economia ... Leia mais.

Percentual de famílias com trabalho afetado pela pandemia sobe, mostra pesquisa
Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) mostra que pelo menos um membro de 57,2% das ... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Confiança do empresário do comércio tem melhor janeiro desde 2013


A confiança do empresário do comércio apresentou a quinta alta consecutiva em janeiro, de acordo com o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Com 126,6 pontos, o resultado é 2% maior que o aferido em dezembro do ano passado e o melhor para um mês de janeiro desde 2013. Na comparação com o mesmo período de 2019, o crescimento foi de 4,7%. A pontuação é a maior desde março do último ano (127,1 pontos).
Em relação ao índice que mede as condições atuais do empresário do comércio, houve variação mensal positiva de 1,4%, chegando a 108,2 pontos, o que representa o melhor nível desde março do ano passado. O indicador apresentou a maior alta na base de comparação anual (+17,9%) entre os indicadores pesquisados. É o segundo mês em que o índice fica acima dos 100 pontos, após seis resultados consecutivos abaixo deste patamar. Com isso, atingiu o maior nível desde março de 2019 (108,4 pontos). O resultado positivo também aparece na avaliação das condições correntes do setor, que apresentou alta mensal de 1,6%, alcançando seu melhor patamar desde fevereiro de 2012: 108,9 pontos.
Pelo segundo mês seguido, a maioria dos empresários (57,6%) afirmou que as condições atuais da economia estão melhores em comparação com o ano passado. Em janeiro de 2019, o percentual medido foi de 44,7%.
Nesse cenário, as intenções de investimento na própria empresa cresceram 2,5% em janeiro, atingindo 103,3 pontos, o melhor resultado desde junho de 2014. É primeira vez, desde janeiro de 2015, que o indicador fica acima dos 100 pontos, na zona de avaliação positiva.
O percentual de empresários dispostos a investir mais em seus negócios chegou a 53,4% do total de entrevistados em janeiro, contra 50,4% em dezembro e 46,1% em janeiro de 2019.

Fonte: Revista Anamaco