banner_fornecedores

Queda da atividade industrial se intensifica em abril, apura sondagem da CNI
De acordo com a Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), os efeitos causados pela pandemia de coronavírus sobre a in... Leia mais.

Monitor do PIB aponta retração de 1,0% na economia no primeiro trimestre
O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, retração de 1,0%, na atividade econômica no primeiro trimestre, na compara... Leia mais.

Indústria tem queda de 4,7% em abril sobre o mesmo mês de 2019
A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulga nesta segunda-feira (18 de maio), a nova edição da sua pes... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Confiança do empresário do comércio atinge o melhor nível em sete anos


A confiança do empresário medida em fevereiro de 2020 atingiu o melhor nível em sete anos. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) apresentou a sexta alta consecutiva no mês, chegando a 128,3 pontos - elevação de 1,7% em relação a janeiro (com ajuste sazonal) e de 2,7% no comparativo com fevereiro de 2019.
O item que mede a satisfação do empresário quanto às condições correntes foi um dos destaques da pesquisa. Com 113,2 pontos, obteve as maiores taxas de crescimento, tanto na comparação mensal (+2,9%) quanto na anual (+11,5%). Após seis resultados consecutivos abaixo da zona de satisfação (menos de 100 pontos), o índice chegou ao terceiro mês acima dos 100 pontos e atingiu o maior patamar desde fevereiro de 2012.
Um dos indicadores que puxaram o item para cima foi o subíndice referente às condições atuais da economia, que, com 107,6 pontos, chegou ao maior nível desde janeiro de 2012 - após crescimento mensal de 1,8%. O estudo mostrou que, para a maioria dos empresários (61,9%), a situação atual da economia está melhor do que há um ano. Considerando a série histórica, a proporção é inferior apenas às registradas nos meses de janeiro de 2012 (62,9%), março e abril de 2011 (64,9% e 63,3%, respectivamente).
O índice referente às expectativas permaneceu no maior nível dentre os pesquisados, com 163,2 pontos - incremento de 0,5% em relação a janeiro. No comparativo anual, entretanto, houve retração de 2,8%.
Nesse contexto, as intenções de investimento também apresentaram bons resultados em fevereiro. O índice chegou a 108,3 pontos, com alta mensal de 1,6% e anual de 3%. O destaque foi a intenção de investimento na própria empresa, que registrou novo crescimento mensal (+3,3%) e fechou o mês em 104,9 pontos, o melhor resultado desde maio de 2014.

Fonte: Revista Anamaco