banner_fornecedores

Atividade industrial paulista mostra reação em maio, aponta Fiesp e Ciesp
A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva em maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantame... Leia mais.

Confiança empresarial recupera 61% das perdas do bimestre março-abril
O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) caiu 16,7 pontos em junho, para 173,6 pontos. Com a segunda q... Leia mais.

Estudo da Juntos Somos Mais mostra a expectativa dos varejistas no pós-crise
Pesquisa realizada pela Juntos Somos Mais, ecossistema do varejo da construção civil, que contempla mais de 75 mil varejistas e mais de 20 e... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Indústria tem queda de 4,7% em abril sobre o mesmo mês de 2019


A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulga nesta segunda-feira (18 de maio), a nova edição da sua pesquisa Índice, elaborada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre faturamento na indústria do setor.
O levantamento aponta que, em abril, a indústria faturou 3,6% mais do que em março, porém 4,7% a menos que abril de 2019. No acumulado dos últimos 12 meses, o segmento tem crescimento de 0,5%. Já no acumulado de janeiro a abril de 2020 o indicador tem queda de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O Índice também aponta que março de 2020 apresentou recuo de 4,9% em relação ao mesmo mês de 2019.
Rodrigo Navarro, presidente da entidade, explica que os dados do Índice ainda captam apenas parte dos impactos da pandemia, visto que ela teve início na segunda metade do mês. "A Covid-19 tem causado fortes impactos negativos na economia mundial e no Brasil. Há retração severa da atividade econômica por conta dos efeitos sobre as cadeias globais de valor. A Abramat continua consolidando dados da pandemia para termos uma nova estimativa de fechamento para 2020, o que acontecerá, provavelmente, em junho", explica executivo.
Quanto aos empregos no setor, a entidade esclarece que utiliza como fonte primária o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), cuja última edição disponibilizada pelo governo é relativa a dezembro de 2019. Por esse motivo a Abramat informa que, não publicará informações sobre as vagas de emprego no setor até que os dados oficiais sejam atualizados.

Fonte: Revista Anamaco