banner_fornecedores

Após três quedas consecutivas, indústria eletroeletrônica registra crescimento
Maio último mostrou-se um mês positivo para a indústria elétrica e eletrônica. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Est... Leia mais.

Monitor do PIB aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio
O Monitor do PIB-FGV aponta crescimento de 0,7% da atividade econômica em maio, na comparação com abril, na análise da série dessazonalizada... Leia mais.

Confiança do empresário do comércio volta a crescer após quatro meses, diz CNC
De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), após ter alcançado o menor patamar da série histórica n... Leia mais.


Usuário:
Senha:


Produção industrial recua em 13 dos 15 locais pesquisados, aponta IBGE


A Pesquisa Industrial Mensal, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na série com ajuste sazonal, mostra que, em abril, a produção industrial recuou 18,8% em relação a março, com desaceleração em 13 dos 15 locais pesquisados. O resultado, de acordo com o IBGE, reflete o isolamento social por conta da pandemia da Covid-19, que afetou a produção industrial em todo o País.
As quedas mais acentuadas foram no Amazonas (-46,5%), Ceará (-33,9%), Região Nordeste (-29,0%), Paraná (-28,7%), Bahia (-24,7%), São Paulo (-23,2%) e Rio Grande do Sul (-21,0%). Todos esses locais atingiram seu resultado negativo mais intenso desde o início da série histórica, em 2002, assim como o Rio de Janeiro (-13,9%).
Espírito Santo (-16,7%), Minas Gerais (-15,9%), Santa Catarina (-14,1%), Pernambuco (-11,7%) e Mato Grosso (-4,3%) completaram o conjunto de locais com índices negativos no período.
No sentido inverso, Pará (4,9%) e Goiás (2,3%) registraram as duas únicas taxas positivas nesse mês, com ambos voltando a crescer após recuarem no mês anterior.
Nesse cenário de crise, o índice de média móvel trimestral da indústria caiu 8,8% no trimestre encerrado em abril frente a março, intensificando o recuo de 2,4% do mês anterior e mantendo a trajetória predominantemente descendente iniciada em outubro de 2019. A redução desse mês foi a mais intensa desde o início da série histórica. Todos os 15 locais pesquisados apontaram taxas negativas nesse indicador.
Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria caiu 27,2% em abril, com 13 dos 15 locais pesquisados apontando resultados negativos. Assim como no índice nacional, nove dos quinze locais pesquisados atingiram seu resultado negativo mais intenso desde o início da série histórica.
No acumulado do ano, frente a igual período de 2019, a queda na alcançou 13 dos 15 locais pesquisados. Nos últimos doze meses, o recuo foi de 2,9% em abril, intensificando a perda frente aos resultados anteriores. Houve quedas em dez dos 15 locais pesquisados, mas doze apontaram menor dinamismo frente aos índices de março.