banner_fornecedores

Segunda onda de Covid-19 interrompe sequência de altas na atividade industrial
A segunda onda do coronavírus teve um impacto negativo na indústria, que começou a ser sentido em fevereiro deste ano. De acordo com a pesqu... Leia mais.

Confiança do empresário industrial cai pelo quarto mês consecutivo, aponta CNI
O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), registrou retração de 0,7 ponto em abril... Leia mais.

Vacinação em curso e volta do Auxílio Emergencial reacendem a esperança do varejo
Considerado como atividade essencial desde o início da pandemia de coronavírus, o varejo de material de construção, em março, foi surpreendi... Leia mais.


Usuário:
Senha:


CUB sobe em março puxado pela alta nos preços do material de construção


O Custo Unitário Básico (CUB) global da indústria da construção do Estado de São Paulo, nas obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos, elevou-se em 1,55% em março e acumula alta de 3,97% no primeiro trimestre do ano. Na comparação em 12 meses, esse percentual chega a 11,18%. O dado é do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).
No mês, os custos com material de construção registraram alta de 3,87% em relação a fevereiro, acumulando elevação expressiva de 26,18% em 12 meses e de 10,17% em 2021. Já a variação dos custos médios das construtoras com mão de obra e com administrativo (salário dos engenheiros) foi nula, enquanto as variações em 12 meses foram respectivamente: 2,77% e 1,62%.
Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, por sua vez, o CUB registrou variação positiva de 1,66% em março sobre fevereiro. Em 12 meses, a alta é de 11,89% e, no ano, 4,27%. Os custos médios das construtoras com administrativo (salários dos engenheiros) e com mão de obra também foram nulos e com material subiu 3,87%.